A feminização facial é uma transformação visual que busca dar ao rosto características e formas tipicamente femininas. Muito procurada por mulheres trans em processo de transição, a feminização facial, no entanto, também pode ser feita em mulheres cis que buscam traços mais delicados.

De um modo geral, as cirurgias plásticas podem trazer um impacto positivo na vida das pessoas ao melhorar a autoestima e confiança dos pacientes. Mas para os transgêneros, é um procedimento ainda mais marcante, pois traz grandes transformações sociais e confirma visualmente o gênero com o qual a pessoa se identifica.

O que é a cirurgia de feminização facial?

Na verdade trata-se de um conjunto de cirurgias diversas que podem variar de acordo com cada paciente. O mais comum é começar por uma frontoplastia, fazendo um desgaste ósseo da testa para diminuir os ângulos e avançar o couro cabeludo para a redução da testa.

Do mesmo modo, é possível levantar as sobrancelhas, aumentar as maçãs do rosto e suavizar o Pomo de Adão. A linha V do rosto, entre mandibula e o queixo, também pode ser ressaltada, deixando o rosto mais fino e delicado. Além disso, a cirurgia de feminização facial geralmente também inclui uma rinoplastia e o preenchimento labial.

No entanto, cada face é única e cada paciente tem indicações de intervenção diferenciadas. O ideal é conversar bastante com o médico para explicar tudo o que mais incomoda e o que pode ser feito, alinhando as expectativas para evitar frustrações.

Geralmente, a cirurgia de feminização facial é feita por uma equipe de profissionais especializados em cirurgias faciais e pode levar até 12 horas para ser concluída. O procedimento é indicado para pessoas acima de 18 anos.

Além disso, por se tratar de uma grande mudança, é recomendado que o paciente faça um acompanhamento psicológico antes e após a feminização facial.

Quer saber mais sobre a feminização facial? Entre em contato e marque uma consulta.

Acompanhe dicas do Dr. Pedro Fragoso também no Instagram!